Inicial

Ato da Paixão de Cristo 2019 – 5ª ed

Deixe um comentário

Anúncios

I Seminário Regional NE 3 da PJMP

Deixe um comentário

A Diocese de Juazeiro sediou desde a última quinta-feira (24) até este domingo (27) o Seminário Regional NE3 (BAHIA-SERGIPE) da PJMP – Pastoral da Juventude do Meio Popular. O encontro aconteceu na cidade de Casa Nova, a 67 quilômetros de Juazeiro, reunindo cerca de duzentos jovens de várias dioceses do estado (estavam representadas as dioceses de Ruy Barbosa, Juazeiro, Bonfim e Bom Jesus da Lapa). O encontro teve como tema “Água e profecias: as margens do São Francisco gerando vidas”.

O Seminário teve uma programação variada com oficinas e plenárias sobre diversos temas que impactam a sociedade e principalmente nossa juventude, com o suicídio, por exemplo. O tema central contou com a assessoria de Roberto Malvezzi (Gogó), que falou sobre a necessidade da luta pela preservação do Rio São Francisco, a importância da terra e das águas e os desafios dos tempos atuais para os jovens.

Os encontristas escreveram ainda uma nota de solidariedade endereçada aos atingidos pelo desastre humano e ambiental em Brumadinho/MG, ressaltando a importância pela luta em defesa da terra, das águas e das populações perante os interesses de grupos econômicos e grandes multinacionais. Alguns jovens também foram a rádios locais para falar sobre o evento e convidar a comunidade de Casa Nova para participar dos momentos de debate e reflexão.

O Seminário foi aberto na quinta-feira (24) com a Missa de abertura, presidida pelo padre referencial para a PJMP na Diocese, Pe. Benedito Rosa, contando com a participação do Pe. Cícero Diego Monteiro, referencial para a juventude diocesana. Durante o encontro houve ainda oficinas de artesanato e noites culturais onde cada diocese pôde apresentar um pouco de sua cultura.

A jovem Leila Jurema, de Pilão Arcado, ressaltou que o seminário foi muito importante para se trabalhar nas bases. “Foram momentos maravilhosos, onde pudemos nos fortalecer, fazer novas amizades e também reencontrar as amizades feitas em outros momentos. Foi uma oportunidade também de fortalecer a espiritualidade e assim poder passar esse entusiasmo para os outros jovens dos nossos grupos, também para podermos resistir a todas as coisas que acontecem em nosso país e que atingem os jovens”, disse.

Texto e Fotos: Pascom da Diocese de Juazeiro-BA.

Festa do Senhor do Bonfim 2019 – Comunidade Ponto de Mairi

Deixe um comentário

Mensagem do Papa Francisco para o 52º Dia Mundial da Paz

Deixe um comentário

 

A boa política está ao serviço da paz

(52º Dia Mundial da Paz – 1º de janeiro de 2019)

  1. «A paz esteja nesta casa!»

Jesus, ao enviar em missão os seus discípulos, disse-lhes: «Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: “A paz esteja nesta casa!” E, se lá houver um homem de paz, sobre ele repousará a vossa paz; se não, voltará para vós» (Lc 10, 5-6).

Oferecer a paz está no coração da missão dos discípulos de Cristo. E esta oferta é feita a todos os homens e mulheres que, no meio dos dramas e violências da história humana, esperam na paz. A «casa», de que fala Jesus, é cada família, cada comunidade, cada país, cada continente, na sua singularidade e história; antes de mais nada, é cada pessoa, sem distinção nem discriminação alguma. E é também a nossa «casa comum»: o planeta onde Deus nos colocou a morar e do qual somos chamados a cuidar com solicitude.

Eis, pois, os meus votos no início do novo ano: «A paz esteja nesta casa!»

  1. O desafio da boa política Mais

Veja a Programação Final de Ano

Deixe um comentário

Nos dias 26/12/2018 (quarta-feira) e 02/01/2019 (quarta-feira) não teremos celebração na Matriz, como de costume.

“Que a Virgem Maria obtenha para nós a graça de viver um Natal ‘extrovertido’, ou seja, que no centro não esteja o nosso ‘eu’, mas o ‘Tu’ que é Jesus e o ‘Eles’ que são os irmãos, especialmente aqueles que precisam de ajuda. Então vamos deixar espaço para o amor que, ainda hoje, quer se tornar carne e viver entre nós.”

(Papa Francisco – IV Domingo do Advento)

Assembléia Paroquial 2018

Deixe um comentário

Aconteceu no último sábado (08/12/2018) nossa assembleia paroquial, no Centro de Espiritualidade Nossa Senhora das Dores – Comunidade Senhor do Bonfim, com a presença de comunidades da zona rural e urbana, como também membros das pastorais e movimentos da paróquia.

Na oportunidade foi feito o repasse da assembléia diocesana e apresentado as prioridades e ações da diocese para 2019, que será o Ano Jubilar Diocesano em comemoração pelos 60 anos de criação da diocese de Ruy Barbosa, 25 anos de ordenação Episcopal de Dom André, 10 anos de ordenação Sacerdotal de Pe. Jeoval (primeiro padre do Seminário Bom Pastor); avaliada nossa ação evangelizadora em 2018; apresentado o tema da Campanha da Fraternidade 2019, dentre outras atividades.

Iluminados pelas prioridades diocesana, foram eleitas para 2019 as seguintes ações paroquias:

Iniciação a Vida Cristã

  • Formação da Equipe Paroquial de acompanhamento do Processo de Iniciação a Vida Cristão, por um representante de cada pastoral, e realizar formações a nível setor.

Defesa da Vida

  • Criar projeto de incentivo a proteção ambiental;
  • Intensificar visita às famílias em situação de vulnerabilidade, e escolas em defesa da vida.

Convite: Assembléia Paroquial 2018

Deixe um comentário

A paz a todos irmãos e irmãs em Cristo!

Estamos nos aproximando de mais um evento importante para nossa caminhada, trata-se da assembléia paroquial, momento propicio para refletirmos nossa caminhada em 2018 e traçar ações de evangelização para 2019.

A história do povo de Deus sempre foi marcado por assembleias (Ex 19, 1-8; Dt 5, 22; At 6, 1-6) com a finalidade de ouvir a vontade de Deus e elaborar um modo de realizá-la, assim convidamos os representantes de cada comunidade, pastoral, grupo e movimento, para se fazerem presentes nessa reunião do povo de Deus.

Dara: 08.12.2018
Horário: 08h às 16h
Local: Centro de Espiritualidade Nossa Senhora das Dores – Comunidade Senhor do Bonfim.

Homília de Pe. Carlos Marçal no DNJ 2018

Deixe um comentário

Acompanhe na íntegra homilia de Pe. Carlos Marçal no Dia Nacional da Juventude – DNJ, que aconteceu no último domingo (21.10.2018) na Paróquia de Utinga – Diocese de Ruy Barbosa-BA.

Queridos irmãos e irmãs,

O DNJ é para nós um dia de festa e de celebração da caminhada de nossa juventude. Mas é também um dia para pensar e rezar sobre o que significa ser cristão e como temos vivido a nossa fé. Estamos realmente seguido Jesus, anunciando o Reino de Deus e sua justiça? Estamos com a nossa própria vida dando testemunho de nossa fé? Ou será que estamos apenas participando das coisas da Igreja, usando os símbolos do cristianismo, sem amar e viver como Cristo viveu?

Quarta-feira passada, dia em que celebramos Santo Inácio de Antioquia, o segundo sucessor de São Pedro, na oração depois da comunhão, pedimos a Deus que não tenhamos apenas o nome de cristãos, mas realmente o sejamos por nossa vida.

Essa oração me chamou a atenção porque em nossos dias nós temos visto muitas pessoas que se dizem cristãs, mas com atitudes que não correspondem com a fé professada e com os valores do Evangelho. Digo isso porque observamos católicos que, em nome de seu achismo, do ódio e de sua opção partidária, insultaram a CNBB, desmoralizaram uma entidade que têm mais de 300 bispos de todo o Brasil. Fico me perguntando: será que as convicções dessas pessoas são mais autênticas do que a de um organismo de unidade da Igreja de Cristo no Brasil? É triste ler nas redes sociais e ouvir de pessoas que se dizem católicas que concordam com a opinião de que “a CNBB é a parte podre da Igreja Católica” e que ela não as representa.

Como pode uma pessoa que se declara cristã negar a comunhão dos sucessores dos apóstolos, “achar” que tem mais verdades do que um corpo eclesial? A Igreja ensina que, “em virtude da sua instituição divina, os bispos sucedem aos Apóstolos como pastores da Igreja, de modo que quem os ouve, ouve a Cristo e quem os despreza, despreza a Cristo e Aquele que enviou Cristo” (Lumen Gentium 20). Mais

2º Encontrão Diocesano das CEB’s

Deixe um comentário

Aos olhos do Monte da Santa Cruz, com alegria e espiritualidade libertadora, a luz da palavra de Deus, princípios fundamentais da nossa igreja, Mairi foi sede do 2º Encontrão Diocesano das Comunidades Eclesiais de Base (CEB’s), nos dias dia 24 a 26 de agosto, acolhemos membros de comunidades das diversas Redes de Comunidades da Diocese, com o tema norteador: Identidade e Missão das CEBs na diocese de Ruy Barbosa.

A temática, justifica a importância desse momento, pois somos todos chamados, à luz da Palavra de Deus e da realidade que nos cerca, sistematizar um pouco o que entendemos e como vivemos, no hoje e em nossa Diocese, o nosso SER COMUNIDADE ECLESIAL DE BASE E SUA MISSÃO.

Na sexta-feira (24/08/2018), iniciamos com credenciamento, acolhida dos delegados e mística de abertura, tendo muitos momentos importantes, entre eles, uma linda e justa homenagem ao nosso bispo, pelo 50 anos de Ordenação Presbiteral. Também foi um momento de agradecer e fazer memória a todas os animadores (leigos/as), consagradas/ os, sacerdotes e bispos, povo de Deus a serviço do Reino de Deus, das nossas CEB’s.

No sábado (25/08/2018) após oração inicial, tivemos análise de conjuntura e cenários eclesiais com Antônio Reis, da paróquia de Ipirá, e fila do povo. No período da tarde tivemos oficinas sobre:

  • Ser comunidade eclesial de base. – Assessoria: pe. Carlos Marçal;
  • Missão das CEBs. – Assessoria: João Miguel (Teofilândia);
  • Problemáticas que desafiam as CEB’s (igreja) hoje. – Assessoria: Ir. Cleuza (Macajuba);
  • Ano do Laicato – Assessoria: Magal (Pintadas);
  • Iniciação a vida cristã – Assessoria: pe. Roque (Ipirá);
  • Juventude, fé e discernimento vocacional – Assessoria: Ir. Edivânia (Boa Vista do Tupim).

Nossa noite cultural foi do estilo caipira com o Grupo Som das Comunidades, apresentação da Quadrinha Junina Santa Cruz, e a animação da PJMP de Mairi.

No domingo (26/08/2018) recebemos caravanas de algumas paróquias, contamos ainda com testemunhos dos membros de comunidades sobre os sinais (elementos) que as caracterizam às CEB’s, show com a Banda Amor Maior, encerrando o dia com a celebração Eucarística, comemorando os 10 anos do Seminário Bom Pastor, homenagem às catequistas e leitura da carta às comunidades.

 

 

Vejam mais fotos:Facebook Paróquia Nossa Senhora das Dores
Acesse: Site da Diocese de Ruy Barbosa

Festa da Padroeira 2018

Deixe um comentário

 

Virgem das Dores aos vossos pés um dia
Viemos nosso amor nos consagrar
Monte Alegre é vosso ó Maria
Assim juramos junto ao vosso altar
Cada um de nós a vós pertence…

 

Festa de Nossa Senhora das Dores 2018, padroeira de nossa paróquia. Como de costume, os festejos terá inicio dia 06.09 às 5:00h com alvorada saindo da Igreja Matriz e missa de abertura às 19:30, e encerra dia 15.09 com procissão pelas ruas da cidade.

Durante a novena teremos missas, louvores, devoção, quermesse, noites culturais, vários pregadores e muito mais. Clique na imagem acima e veja toda a programação da festa e os sub-temas de cada noite. Iluminados pelo Ano Nacional do Laicato, nesse ano iremos refletir o seguinte tema geral: “Com Maria, Somos uma Igreja em saída a serviço do Reino”.

Nossa Senhora das Dores ou Mater Dolorosa (Mãe Dolorosa) é um dos vários títulos que a Virgem Maria recebeu ao longo da história. Este título em particular refere-se às sete dores que Nossa Senhora sofreu ao longo de sua vida terrestre, principalmente nos momentos da Paixão de Cristo.

Trata-se de uma devoção muito antiga, na qual Nossa Senhora é venerada enquanto tendo sido traspassada, no alto do Calvário, por uma espada de dor, à vista da Paixão e Morte de seu Divino Filho. Nossa Senhora das Dores uniu-se perfeitissimamente ao sacrifício do Redentor, pelo que mereceu ser chamada por muitos santos e teólogos “Corredentora do gênero humano”.

A devoção às dores de Maria tem um fundamento bíblico nas palavras proféticas do Velho Simeão: “Tua alma será atravessada por uma lança” (Lc 2, 35). E o próprio Evangelho põe em evidência a presença de Maria ao pé da cruz: “Junto à cruz de Jesus estava de pé sua Mãe” (Jo 19, 25). A presença de Maria era uma presença de solidariedade nas dores do Filho com nossa redenção.

Nossa Senhora das Dores! Rogai por nós!

Older Entries